Quando envelhecer

idosos

De que servirá mais o corpo, senão para manter o sorriso? Cuidarei do coração e da mente, mantendo-os produtivos. O coração, apurando melhor os sentimentos para que alcancem os mais endurecidos; a mente, favorecendo a criatividade e a manutenção da participação ativa na sociedade. Cuidarei da saúde, mas não farei disso obstinação neurótica; mais importante é a paz interior. Darei atenção para não morrer precocemente, mas não me apegarei demasiadamente, como se tão somente dependesse do corpo físico para existir. Dedicar-me-ei mais a entender o novo, para não me fixar excessivamente no passado, como se fosse pertencesse a ele. Conspirarei a favor das novas gerações para que desfrutem dos feitos, cuja construção tive participação. Não ficarei esperando a morte nem a ela me entregarei, pois me dedicarei à vida, continuando a desfrutar do possível e a colaborar para o melhor aos novos. Aceitarei a alcunha de velho, idoso ou da terceira idade, consciente de que somos vistos pela aparência, sem que nos notem em essência. Aceitarei ajuda das pessoas, sem orgulho nem achar que deverei favores, pois a solidariedade é experiência a ser estimulada. Observarei a juventude, oferecendo minha experiência; porém, não julgarei mais nem ditarei o certo ou o errado, consciente de que o amor só possui a bandeira divina da compaixão. Ficarei ativamente em paz.

Texto de Adenauer Novaes

 

Anúncios
Esse post foi publicado em Reflexões. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s