Compromisso reencarnatório – Parte II

ciclo da vida 2

A parceria entre tudo que compõe o planeta Terra carrega, em si, uma substancialidade que a rege, em todos os sentidos. Desde a ocupação dos espaços, passando pela constituição anatômica e fisiológica dos seres vivos e a diversidade de espécies, indivíduos, animais, vegetais e minerais, encontramos elementos que nos possibilitam perceber a inteligibilidade que permeia as partes, o todo e a totalidade. Tudo é inteligente no Universo, conforme afirmara Albert Einstein: se o Universo não fosse inteligente, não seria inteligível. É nesse sentido que se pode compreender o adágio da cultura de primeira mão, “não cai uma única folha de uma árvore sem que Deus o queira”. Nada é por acaso. Aliás, se o acaso existisse seria, então, um acaso deveras inteligente.

Portanto, tudo sugere a unidade fundamental subjacente em todos neste planeta. Quando aqui chegamos, é como se estivéssemos adentrando em um condomínio que tem regras, regimentos, espaços definidos, organização e, sobretudo, uma regência que cuida dos interesses de cada um individualmente e de todos coletivamente. Há, assim, limites a serem observados, para que todos possam conviver em equilíbrio e harmonia. Diariamente, é preciso regar os jardins, limpar os espaços privados e públicos, fazer a manutenção do mobiliário, dos prédios, garantir o abastecimento de água, luz, comunicações, etc. A cada dia nos defrontamos com a ordem, desordem e a organização. Nada é permanente, a não ser a mudança. Por isso necessitamos, sempre, uns dos outros, pois isolados pereceríamos.

Que belo arranjo nos proporcionou o Creador, o Regente. Essa autonomia-dependência exige respeito mútuo, solidariedade e, acima de tudo, fraternidade. Afinal, a manutenção de cada um depende da manutenção de todos. Estamos inexoravelmente ligados uns aos outros pela substantitividade imanente do Creadorem cada coisa, em cada ser, que nos induz a procurar a manutenção de nossa existência individual e, por conseguinte, de todos. No entanto, essa unidade fundamental não anula a individualidade de cada um. Pelo contrário, a afirma de forma inequívoca, pois, conforme já dissemos, somos um porque somos todos.

Fonte: Rui Simon Paz. Sociólogo, professor acadêmico na Faculdade Doutor Leocádio Correia e coordenador de grupos de estudos espíritas.

Anúncios
Esse post foi publicado em Conhecimento. Bookmark o link permanente.

Uma resposta para Compromisso reencarnatório – Parte II

  1. Todos sabemos o que a ignorância do ser humano têm feito à natureza e aos próprios irmãos. Se todos nós entendêssemos que estamos ligados uns aos outros, à natureza, aos animais, teríamos consciência dos nossos atos. Pensaríamos duas vezes antes de poluir nosso lar, o planeta Terra…. Tudo que estamos destruindo, faz parte da nossa vida… Pensaríamos 200 vezes antes de magoar nosso semelhante, levando em consideração que Deus está em cada um de nós. Quando ofendemos nosso irmão, estamos ofendendo a Deus.
    Mas tenho fé que a humanidade está caminhando para o crescimento espiritual e quem sabe nossos filhos, nossos netos e bisnetos viverão num mundo melhor, onde o amor ao próximo, o respeito, a perseverança, a busca pelo conhecimento e pelo auto-conhecimento andem de mãos dadas….
    Paz à todos
    Eliza Aparecida Kmick

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s